SALSIFI INVESTMENTS
  

Vale investe em centros logísticos na China

Minério de ferro: Estratégia é atender em menor tempo e atingir a pequena e média siderurgia

A Vale mudou sua estratégia de comercialização na China e decidiu construir centros de distribuição de minério de ferro no país. A companhia brasileira avalia erguer duas unidades, com capacidade de 2 milhões de toneladas cada uma. As províncias em estudo são Shandong, Hebei, Lianoning e Guandong, situadas nas regiões Centro, Nordeste e Sul. Em meio à crise global, a China é único mercado relevante em que a produção de aço ainda cresce.

Segundo o diretor-executivo de ferrosos da Vale, José Carlos Martins, a mineradora já assinou protocolos de intenções com quatro portos: Rizhao (Shandong), Qingdao (Shandong) Caofeidian (Hebei) e Dalian (Liaoning). Em Guandong, os planos ainda avançaram pouco, porque é uma região onde a siderurgia deve crescer no futuro. A empresa não revela os montantes que pretende investir. O projeto está na dependência da concessão de licenças pelo governo chinês, que é bastante rigoroso nessa área.

Ao invés de atender aos clientes apenas com importações como as rivais Rio Tinto e BHP Billiton, a Vale pretende operar também com estoques para reduzir a dependência das operadoras marítimas, que puxaram os preços do frete antes da crise. A mudança permitiria ainda atender pequenas e médias siderúrgicas no mercado spot, no qual a Vale começou a atuar recentemente. As usinas chinesas de menor porte produzem aço para a construção civil, um do setores mais beneficiados pelo pacote fiscal de US$ 586 bilhões do governo chinês.

"A estratégia de longo prazo da Vale é estar perto do cliente, seja atraindo siderúrgicas para o Brasil ou construindo centros de distribuição em regiões como o Oriente Médio ou a China", disse Martins. "Pretendemos operar como uma mina virtual, com mais rapidez e eficácia no transporte".

É em Rizhao que as tratativas estão mais adiantadas. Além do protocolo de intenções, assinado em novembro de 2008, a mineradora brasileira fechou um acordo para construir um terminal portuário para 300 mil toneladas de minério em conjunto com a Lan Bridge Group. Serão investidos US$ 410 milhões no terminal, com 75% de participação do sócio chinês e 25% da Vale.

Um diretor do porto de Rizhao disse a um jornal chinês que a construção do centro de distribuição é "essencial" para a Vale. "Antes o navio da Vale chegava e sua carga era comprada por conta da forte demanda. Hoje, os preços podem cair durante o trajeto", disse a fonte. "Se não houver armazenamento local, o minério importado hoje será vendido por preços baixos".

Rizhao - que significa nascer do sol em mandarim- é uma cidade de 2,78 milhões de habitantes, situada no centro da costa chinesa, em frente a Coreia do Sul e próxima do Japão. O porto local tem conexão por ferrovia com a região central e com as cidades costeiras, nas quais estão as maiores siderúrgicas chinesas. A cidade também fica perto de Hebei, a província que mais produz aço na China e onde está em estruturação, atualmente, o maior grupo siderúrgico chinês.

Martins explica que um navio carregado de minério demora 45 dias no trajeto entre o Brasil e a China, enquanto as concorrentes australianas e indianas gastam 10 dias. "Em 45 dias, o preço do minério sobe e desce, muita coisa pode acontecer", disse. Ele explica que ocorreu uma mudança importante na China e que hoje 80% do minério é negociado no mercado spot. A Vale começou a atuar nesse mercado nos últimos meses, depois de indianos e australianos, e está vendendo minério com 20% de desconto sobre o preço de referência de 2008.

Com os centro de distribuição locais, a Vale reduziria o tempo de entrega para dois a três dias por via ferroviária. Assim, a empresa evita repetir o cenário de 2007 e 2008, quando a demanda aquecida dobrou o custo do frete, que chegou a US$ 100 a tonelada. Com a queda do petróleo no pós-crise, o frete chegou a cair 80%, para US$ 20 a tonelada. Se o plano for concretizado, a Vale será a primeira grande mineradora com estoques na China, pois Rio Tinto, BHP e os indianos só operam com importações.

A China é o principal cliente da Vale no mundo, superando até mesmo o Brasil. No primeiro trimestre em relação a janeiro a março de 2008, as siderúrgicas chinesas elevaram em 1,4% a produção de aço - um ritmo muito inferior aos mais de 10% de anos anteriores, mas que impressiona em meio as quedas de outros produtores. Conforme a World Steel Associação, a produção mundial de aço recuou 22,7% de janeiro a abril ante igual período de 2008. Nos Estados Unidos e na União Europeia, a queda chegou 53,1% e 44,2%, respectivamente. O Brasil também foi atingido - as siderúrgicas locais cortaram a produção em 41,7% no período.

Segundo Arthur Kroeber, economista-chefe da Dragonomics, consultoria sediada em Pequim, a China está encorajando as siderúrgicas a manter a produção, apesar da queda da demanda, para evitar demissões e atingir as metas de crescimento da economia. O governo chinês quer garantir expansão de 8% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2009 e teme protestos se o país crescer abaixo desse patamar. O presidente da Câmara de Comércio Brasil-China, Paul Liu, conta que o governo está procurando as siderúrgicas, principalmente médias e pequenas, e garantindo a compra do aço. Pequim vai utilizar o insumo em seus bilionários projetos de infraestrutura.

Na China, os principais clientes da Vale eram as grandes siderúrgicas, atendidas por meio de contratos de longo prazo, com preços negociados anualmente. As 10 maiores do país respondem por 42% da produção de aço em 2008. "Mas o aumento da demanda em 2009 está nos pequenos produtores", disse Kroeber. Enquanto as maiores siderúrgicas chinesas investiram em aços especiais - utilizados em máquinas, carros e eletrônicos, produtos cuja produção desabou seguindo a queda da exportação -, as pequenas produzem aço para a construção civil.

Com a queda dos preços do frete, as siderúrgicas de pequeno e médio porte tiveram acesso ao minério de ferro de melhor qualidade do Brasil. Essas empresas costumavam comprar apenas no mercado spot de produtores locais ou de mineradores indianos. Antes da contaminação dos emergentes pela crise em setembro, o Brasil respondia por 25% a 28% da importação de minério de ferro da China, enquanto os indianos atendiam 12,5% da demanda, conforme dados do governo chinês. Com a crise, a Vale anunciou corte de produção e demitiu trabalhadores. A participação do Brasil caiu para 16% no primeiro trimestre deste ano, enquanto a da Índia subiu para 23%. Os dados do governo brasileiro indicam que a exportação de minério de ferro para a China cresceu 50% de janeiro a abril, o que pode mudar esse cenário.

Notícias Relacionadas

- Chinalco reformula oferta pela Rio Tinto
- Conselho aprova revisão do investimento no ano


Escrito por SALSFI às 11h47
[] [envie esta mensagem]


 
   VALE

Conselho da Vale aprova revisão do investimento no ano

Rafael Rosas, Valor Online, do Rio - 22/05/2009
 

O conselho de administração da Vale aprovou a revisão do orçamento de investimentos da mineradora para 2009. O valor passou para US$ 9,035 bilhões, ante US$ 14,235 bilhões anunciados em outubro do ano passado. A companhia estacou ontem em fato relevante que essa redução, em dólares, reflete a variação das moedas utilizadas nos desembolsos da empresa, os atrasos na concessão de licenças ambientais e a simplificação ou mudança de escopo de alguns projetos.

Os projetos de crescimento orgânico receberão 77% do total previsto, o equivalente a US$ 6,96 bilhões, ante a projeção de US$ 11,65 bilhões, ou 81,8% do total, feita em outubro. Dentro deste grupo, empreendimentos ficarão com US$ 5,93 bilhões (antes eram US$ 10,178 bilhões), enquanto a área de pesquisa e desenvolvimento receberá US$ 1,03 bilhão - a projeção anterior era de US$ 1,473 bilhão.

Os demais US$ 2,05 bilhões, ou 23%, vão ser aplicados nas operações existentes, que, pela estimativa anterior, receberiam US$ 2,584 bilhões, ou 18,2% do total.

A maior parte dos recursos irá para a área de minerais não ferrosos, que receberá US$ 3,10 bilhões este ano. A estimativa de investimentos feita em outubro já previa maior aporte para este segmento, mas em volumes maiores, de US$ 4,78 bilhões. A seguir virá o setor de minerais ferrosos, com US$ 2,30 bilhões - a projeção de outubro apontava US$ 4,18 bilhões. A área de logística receberá investimentos de US$ 1,858 bilhão, contra US$ 3,02 bilhões estimados anteriormente.

Com a desvalorização do real frente ao dólar, a partir da piora do cenário internacional em outubro, a mineradora passa a precisar de menos dólares para realizar o mesmo volume de investimentos no Brasil, que são denominados em reais, observa a empresa.

Dos principais projetos previstos pela mineradora, apenas a expansão adicional de Carajás, que somará 10 milhões de toneladas de capacidade, Bayóvar, mina peruana com capacidade de 3,9 milhões de toneladas anuais de concentrado fosfórico, e a hidrelétrica de Estreito, entre o Maranhão e o Tocantins, tiveram a previsão de investimentos elevadas entre outubro e maio.

Em Carajás o volume de investimento previsto pulou de US$ 84 milhões para US$ 85 milhões, enquanto a estimativa para Estreito passou de US$ 149 milhões para US$ 166 milhões. Em Bayóvar, o investimento no ano será de US$ 308 milhões, ante os US$ 279 milhões da projeção anterior.

Os projetos que receberão o maior volume de recursos esse ano serão a linha de transporte marítimo, com US$ 595 milhões; Goro, projeto de produção de níquel e cobalto na Nova Caledônia, com US$ 520 milhões; e a expansão de Carajás, para 130 milhões de toneladas de capacidade anual, que receberá US$ 455 milhões este ano.



Escrito por SALSFI às 11h37
[] [envie esta mensagem]


 
  [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
HISTÓRICO
 11/09/2016 a 17/09/2016
 06/09/2015 a 12/09/2015
 18/01/2015 a 24/01/2015
 09/11/2014 a 15/11/2014
 26/10/2014 a 01/11/2014
 15/06/2014 a 21/06/2014
 06/04/2014 a 12/04/2014
 02/02/2014 a 08/02/2014
 13/10/2013 a 19/10/2013
 12/05/2013 a 18/05/2013
 21/04/2013 a 27/04/2013
 10/03/2013 a 16/03/2013
 10/02/2013 a 16/02/2013
 25/11/2012 a 01/12/2012
 29/07/2012 a 04/08/2012
 22/07/2012 a 28/07/2012
 08/04/2012 a 14/04/2012
 29/01/2012 a 04/02/2012
 11/09/2011 a 17/09/2011
 04/09/2011 a 10/09/2011
 28/08/2011 a 03/09/2011
 24/07/2011 a 30/07/2011
 10/07/2011 a 16/07/2011
 03/07/2011 a 09/07/2011
 29/05/2011 a 04/06/2011
 08/05/2011 a 14/05/2011
 17/04/2011 a 23/04/2011
 03/04/2011 a 09/04/2011
 27/03/2011 a 02/04/2011
 13/03/2011 a 19/03/2011
 06/03/2011 a 12/03/2011
 20/02/2011 a 26/02/2011
 06/02/2011 a 12/02/2011
 19/12/2010 a 25/12/2010
 05/12/2010 a 11/12/2010
 31/10/2010 a 06/11/2010
 12/09/2010 a 18/09/2010
 22/08/2010 a 28/08/2010
 01/08/2010 a 07/08/2010
 04/07/2010 a 10/07/2010
 27/06/2010 a 03/07/2010
 09/05/2010 a 15/05/2010
 02/05/2010 a 08/05/2010
 18/04/2010 a 24/04/2010
 11/04/2010 a 17/04/2010
 04/04/2010 a 10/04/2010
 28/03/2010 a 03/04/2010
 21/03/2010 a 27/03/2010
 14/03/2010 a 20/03/2010
 31/01/2010 a 06/02/2010
 24/01/2010 a 30/01/2010
 22/11/2009 a 28/11/2009
 25/10/2009 a 31/10/2009
 11/10/2009 a 17/10/2009
 06/09/2009 a 12/09/2009
 30/08/2009 a 05/09/2009
 23/08/2009 a 29/08/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 02/08/2009 a 08/08/2009
 26/07/2009 a 01/08/2009
 07/06/2009 a 13/06/2009
 24/05/2009 a 30/05/2009
 10/05/2009 a 16/05/2009
 03/05/2009 a 09/05/2009
 19/04/2009 a 25/04/2009
 22/03/2009 a 28/03/2009
 15/03/2009 a 21/03/2009
 08/03/2009 a 14/03/2009
 01/03/2009 a 07/03/2009
 22/02/2009 a 28/02/2009
 01/02/2009 a 07/02/2009
 18/01/2009 a 24/01/2009
 11/01/2009 a 17/01/2009
 28/12/2008 a 03/01/2009
 21/12/2008 a 27/12/2008
 14/12/2008 a 20/12/2008
 07/12/2008 a 13/12/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 09/11/2008 a 15/11/2008
 02/11/2008 a 08/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 19/10/2008 a 25/10/2008
 12/10/2008 a 18/10/2008
 05/10/2008 a 11/10/2008
 28/09/2008 a 04/10/2008
 21/09/2008 a 27/09/2008
 14/09/2008 a 20/09/2008
 07/09/2008 a 13/09/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 24/08/2008 a 30/08/2008
 17/08/2008 a 23/08/2008
 10/08/2008 a 16/08/2008
 03/08/2008 a 09/08/2008
 20/07/2008 a 26/07/2008
 13/07/2008 a 19/07/2008
 06/07/2008 a 12/07/2008
 22/06/2008 a 28/06/2008
 15/06/2008 a 21/06/2008
 08/06/2008 a 14/06/2008
 01/06/2008 a 07/06/2008
 25/05/2008 a 31/05/2008
 20/04/2008 a 26/04/2008
 13/04/2008 a 19/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 30/03/2008 a 05/04/2008
 23/03/2008 a 29/03/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 09/03/2008 a 15/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 17/02/2008 a 23/02/2008
 03/02/2008 a 09/02/2008
 20/01/2008 a 26/01/2008
 13/01/2008 a 19/01/2008
 06/01/2008 a 12/01/2008
 30/12/2007 a 05/01/2008
 23/12/2007 a 29/12/2007
 09/12/2007 a 15/12/2007
 18/11/2007 a 24/11/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 04/11/2007 a 10/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 21/10/2007 a 27/10/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 19/08/2007 a 25/08/2007
 12/08/2007 a 18/08/2007
 08/07/2007 a 14/07/2007
 24/06/2007 a 30/06/2007
 10/06/2007 a 16/06/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 13/05/2007 a 19/05/2007
 06/05/2007 a 12/05/2007
 01/04/2007 a 07/04/2007
 25/03/2007 a 31/03/2007
 25/02/2007 a 03/03/2007
 28/01/2007 a 03/02/2007
 31/12/2006 a 06/01/2007
 17/12/2006 a 23/12/2006
 10/12/2006 a 16/12/2006
 19/11/2006 a 25/11/2006
 12/11/2006 a 18/11/2006
 29/10/2006 a 04/11/2006
 22/10/2006 a 28/10/2006
 15/10/2006 a 21/10/2006
 08/10/2006 a 14/10/2006
 01/10/2006 a 07/10/2006
 24/09/2006 a 30/09/2006
 17/09/2006 a 23/09/2006
 10/09/2006 a 16/09/2006
 03/09/2006 a 09/09/2006
 27/08/2006 a 02/09/2006
 20/08/2006 a 26/08/2006
 13/08/2006 a 19/08/2006
 30/07/2006 a 05/08/2006
 16/07/2006 a 22/07/2006
 25/06/2006 a 01/07/2006
 18/06/2006 a 24/06/2006
 11/06/2006 a 17/06/2006
 04/06/2006 a 10/06/2006
 28/05/2006 a 03/06/2006
 14/05/2006 a 20/05/2006
 07/05/2006 a 13/05/2006
 23/04/2006 a 29/04/2006
 09/04/2006 a 15/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 05/03/2006 a 11/03/2006
 19/02/2006 a 25/02/2006
 12/02/2006 a 18/02/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 01/01/2006 a 07/01/2006
 25/12/2005 a 31/12/2005
 18/12/2005 a 24/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 20/11/2005 a 26/11/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 04/09/2005 a 10/09/2005
 28/08/2005 a 03/09/2005
 21/08/2005 a 27/08/2005
 14/08/2005 a 20/08/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 31/07/2005 a 06/08/2005
 24/07/2005 a 30/07/2005
 17/07/2005 a 23/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005
 24/04/2005 a 30/04/2005
 20/03/2005 a 26/03/2005
 13/03/2005 a 19/03/2005
 06/03/2005 a 12/03/2005
 06/02/2005 a 12/02/2005
 23/01/2005 a 29/01/2005
 16/01/2005 a 22/01/2005
 19/12/2004 a 25/12/2004
 28/11/2004 a 04/12/2004
 21/11/2004 a 27/11/2004
 14/11/2004 a 20/11/2004
 07/11/2004 a 13/11/2004
 31/10/2004 a 06/11/2004
 17/10/2004 a 23/10/2004
 10/10/2004 a 16/10/2004



OUTROS SITES
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 ARTIGOS ECONÔMICOS
 CRÔNICAS E ARTIGOS


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!